Blog


Qual a importância do convívio social em todas as fases da vida?

10 de dezembro de 2018

Ter amigos faz bem à saúde. Apesar de parecer óbvio, já existem pesquisas científicas que comprovam que a nossa saúde mental — e até física  melhora conforme investimos no convívio social e dividimos nossa vida com pessoas queridas. Em qualquer fase, o convívio é importante.

Crianças precisam da presença de outras crianças para que seu desenvolvimento seja saudável e elas criem empatia. Adolescentes começam uma jornada pela sua identidade e encontram isso em grupos e tribos com prazeres parecidos. Adultos merecem esses encontros para escapar da rotina pesada do trabalho e a amizade durante a terceira idade ajuda a afastar sentimentos de solidão.

Neste artigo, você vai aprender mais sobre a importância do convívio social e descobrir como a vida em comunidade dentro de condomínios pode ser responsável por isso. Confira!

Como o convívio social contribui para a vida saudável?

Bater papo com vizinhos, conhecer pessoas enquanto caminha com o cachorro e receber amigos em casa no final de semana são tipos de convívio social diferentes, cada um com um grau de intimidade, mas eles têm uma coisa em comum: todos ajudam nosso aprimoramento social.

Desde que o ser humano percebeu que teria mais força se andasse em grupos e vivesse em comunidade, o convívio social tem importância. Dependendo da fase da vida, ele trará determinado tipo de benefício.

Além de afastar sentimentos ruins e promover situações de entretenimento, o convívio social pode ser associado a atividades físicas que melhoram a saúde do corpo. Desde uma simples caminhada com colegas do bairro a um jogo de futebol no fim de semana na quadra, a maioria das atividades que fazemos com amigos pede algum esforço para sair da vida sedentária.

Quais a importância do convívio social em cada fase da vida?

Durante a infância, os principais grupos de convívio social são a família, que é uma referência de segurança e estabilidade para os pequenos, e os amigos. Dentro de casa, as crianças aprendem sobre limites, responsabilidade, direitos e deveres. Quando a família é grande, com primos, tios e avós, o leque de relações é expandido e as crianças podem experimentar diferentes tipos de sentimentos.

Quando começam a fazer amigos, seja na escola ou no bairro, elas entram em um contexto no qual vão poder lidar de igual para igual, o que não acontecia dentro de casa. Eles constroem suas próprias regras, colocam limites entre si e criam ambientes de cooperação quando decidem fazer juntos. Tudo isso é essencial para o desenvolvimento delas.

Na escola, as crianças aprendem a dividir a atenção do adulto  nesse caso, o professor  com outras crianças e começam a considerar o lugar do outro.

Conforme eles crescem, começam a formar sua identidade e a questionar a sua dependência. Na adolescência, somos questionadores e inconformados com as limitações estabelecidas para quem ainda é menor de idade. Essa fase costuma ser um desafio para os pais. Mas não podemos esquecer que para os adolescentes também é difícil. Por isso, é fundamental que eles encontrem seus grupos.

Isso ajuda a reafirmar a identidade e lidar melhor com os problemas. Em geral, eles podem estar passando pelos mesmos desafios. Se você é pai e tem preocupações com isso, vale a pena estimular encontros saudáveis.

Procure por aulas de esporte na sua região, permita que seus filhos tragam seus colegas em casa e estimule o crescimento intelectual deles. Se a sua preocupação for a segurança, considere morar em um condomínio. Fica mais fácil de você conhecer a família dos amigos dos seus filhos e você fica despreocupado, já que a maioria dos condomínios têm perímetros cercados e vigilância.

Na vida adulta, o desafio está em encontrar um espaço na agenda para ter encontros com amigos ou fazer parte de grupos e comunidades. Mas isso é fundamental para que a rotina não passe por cima da gente. A dica é criar boas relações no trabalho. Isso diminui a tensão no dia a dia e ajuda a criar relações que podem se transformar em amizades.

O convívio social durante a vida adulta é bom para compartilhar momentos de alegria e de dificuldade. Amigos e atividades em grupo podem afastar a chance de transtornos mentais chegarem até você.

Mesmo com pouco tempo livre, procure por hobbies, inscreva-se em aulas de esportes e dedique um tempo à socialização.

No caso dos idosos, o convívio social ganha um peso maior ainda, já que a solidão e depressão são condições comuns na terceira idade. Para evitar isso, é importante garantir ao idoso um ambiente em que possa encontrar amigos e se sentir útil.

Como podemos aumentar o convívio social?

Como vimos acima, todos precisam de convívio social, em todas as fases da vida. Mas como aumentá-lo? O importante é separar um tempo na agenda para fazer atividades que estimulem isso e procurar por lugares onde elas sejam oferecidas.

Além da região em que moramos, o convívio social também pede algum comprometimento nosso. A dica é não se deixar abater pela rotina e ter compromisso com atividades em grupo, pelo menos uma vez por semana.

Por que um condomínio favorece isso?

Dependendo da região onde você mora, a oferta de atividades pode variar. Regiões mais nobres costumam ter mais opções culturais e de atividades ao ar livre. Mas também é possível encontrar condomínios com opções de entretenimento em regiões pouco tradicionais, com bastante área verde.

Além da segurança garantida, os condomínios  principalmente os horizontais  investem em opções de entretenimento para os moradores. Isso não significa que não valha a pena curtir a cidade, mas nada como ter boas opções a poucos metros, não é? Dependendo da faixa etária dos membros da sua família, procure por condomínios em que as opções sejam adequadas para eles.

Como manter uma boa relação com a vizinhança?

Apesar de ter muitos benefícios, a boa relação com a vizinhança pode ser um desafio. Nessa hora, é importante lembrar do óbvio, que passa batido: o seu direito vai até onde começa o do outro. É claro que situações mais delicadas podem acontecer, mas nessa hora a conversa é o melhor caminho.

Nem sempre está claro para a outra pessoa que determinada atitude incomodou. Por isso, explique. Com educação, tudo pode ser resolvido. Em casos mais graves, os condomínios têm dispositivos, como códigos de conduta e regras, que ajudam a administração local a resolver impasses.

Agora você já conhece a importância do convívio social e descobriu por que ele traz benefícios em todas as fases da nossa vida. Ele pode ajudar a combater o sedentarismo, a compartilhar problemas e a trazer mais entretenimento para o dia a dia. Assim como nos bairros mais antigos, a vida em condomínio, com seus benefícios, pode ajudar nisso tudo.  

Gostou das nossas dicas? Compartilhe este artigo nas suas redes sociais para que seus amigos também saibam o quanto é importante o convívio social em todas as fases da vida!

Powered by Rock Convert

QUER FICAR SEMPRE INFORMADO ? CADASTRE-SE

Entre em contato
com a gente
>
Pelo WhatsApp

(62) 99444-4279

Prontos para te atender!

Pelo telefone

(62) 3941-1500

Ligue pra nós

Nos envie um e-mail!

Clique e fale com a gente

Agende com um consultor

Escolha o melhor local e horário

Relacionamento com cliente

62 99972-6816

Também via WhatsApp!

Chat

Reunião