Blog


Descubra o que é acessibilidade e por que ela é tão importante

19 de outubro de 2018

No desenvolvimento de um projeto, o arquiteto deve se basear nas soluções de acessibilidade para promover a qualidade de vida dos futuros usuários. Os empreendimentos públicos e privados serão utilizados pela sociedade e, por isso, devem ser adaptados para atender à diversidade.

Ainda na fase de concepção do projeto, já devem ser previstas as ações a fim de garantir que todos possam usar a edificação confortavelmente. Apesar de ser assunto entre os arquitetos, engenheiros civis e similares, muitas pessoas ainda não sabem o que é acessibilidade.

Por isso preparamos um pequeno guia com explicação sobre a acessibilidade e por que ela é tão importante. Acompanhe!

O que é acessibilidade?

O termo acessibilidade significa “ter acesso”. Ele se refere à inclusão de pessoas com algum tipo de dificuldade motora ou deficiência nos espaços urbanos. A adaptação dos edifícios visa eliminar barreiras ao acesso dessas pessoas e, assim, garantir conforto e segurança para que elas consigam usufruir dos benefícios desses locais.

O tema acessibilidade é centro de debate em arquitetura e urbanismo. A preocupação em fornecer construções que incluam toda a população é crescente, assim como promover a adaptação de espaços já existentes. A arquitetura consciente busca projetar espaços que atendam a todas as demandas sem comprometer a estética.

No projeto, a acessibilidade se transforma em barras de apoio, sinalização, rampas, revestimentos seguros e vários outros itens que tenham o objetivo comum de garantir a segurança e autonomia das pessoas.

Os objetivos da acessibilidade

O principal objetivo da acessibilidade é garantir às pessoas o direito de transitar em espaços urbanos sem a interferência de barreiras que as impedem de conviver ou circular livremente. É importante ter em mente que o objetivo da inclusão é fazer com que o espaço seja adaptado para os usuários, e não o contrário.

É um equívoco pensar que a acessibilidade é voltada apenas para pessoas com algum tipo de deficiência. A acessibilidade visa adequar a construção a todos os tipos de necessidades que possam surgir na sociedade.

Dito isso, conseguimos entender que a acessibilidade é necessária, pois precisamos dela em várias fases diferentes da vida. O ambiente urbano deve ser projetado para atender crianças, idosos, pessoas acidentadas temporariamente, mulheres grávidas, e outros.

A importância da acessibilidade

A acessibilidade é importante porque garante que pessoas com mobilidade reduzida ou com necessidades especiais tenham o direito de ir e vir sem prejudicar a sua segurança e integridade física.

Essas pessoas acabam ficando excluídas do convívio em sociedade por conta de algumas dificuldades. Por exemplo, um cadeirante não consegue se locomover em um prédio cuja entrada principal só tem escadas e nenhuma rampa. Esse tipo de barreira é comum em edificações antigas e, por isso, devemos pensar em soluções estruturais que visem facilitar e promover o livre trânsito dessas pessoas.

Os princípios da acessibilidade

Depois da Segunda Guerra Mundial, a demanda por projetos adaptados começou a surgir. Posteriormente, nos EUA, o conceito de desenho livre de barreiras foi criado e hoje é conhecido como Desenho Universal. A ideia é que os ambientes devem ser apropriados a todas as pessoas, independentemente das suas condições físicas.

No Brasil, essa nova forma de pensar nos projetos chegou na década de 1980, com leis e medidas para aplicar o tema no cotidiano. O Desenho Universal possui sete princípios.

Uso equitativo

O uso igualitário e equiparável de objetos é destinado a pessoas com diferentes capacidades e podem ser utilizados por qualquer grupo, sem distinção.

Uso flexível

Já o uso flexível é a característica do produto de se adaptar a diferentes maneiras de uso, para atender diferentes preferências.

Simples e intuitivo

Essa característica foca na capacidade de compreensão das pessoas sobre o espaço sem a necessidade de maiores explicações ou alguma habilidade específica.

Informação perceptível

As pessoas podem se comunicar de diferentes maneiras. É necessário garantir que a arquitetura se comunique de maneira fácil e passe as informações necessárias ao usuário, independentemente das suas capacidades cognitivas, intelectuais e sensoriais.

Tolerância ao erro

Os espaços acessíveis devem ser projetados pensando na prevenção de possíveis riscos e acidentes que podem acontecer de maneira não intencional.

Baixo esforço físico

A pouca exigência de esforço físico é necessária para garantir conforto e segurança às pessoas com alguma limitação.

Tamanho e espaço para aproximação do uso

Os espaços devem ter dimensões apropriadas para permitir que qualquer pessoa consiga interagir com o ambiente, sem desconforto.

Os passos para garantir a acessibilidade em projetos arquitetônicos

Apesar de termos visto que a acessibilidade não é exclusiva para portadores de deficiência, dividimos as soluções em dois extremos para facilitar o entendimento.

Acessibilidade para deficientes visuais

Para garantir a acessibilidade a deficientes visuais, devemos usar recursos para ajudar a pessoa a se localizar no ambiente sem interferências. Para esse objetivo podemos utilizar:

  • sinalizadores;
  • pisos táteis;
  • sinais sonoros;
  • mapas;
  • comunicação adaptada em Braille.

Acessibilidade para deficientes físicos

Os projetos desenvolvidos para pessoas com qualquer tipo de mobilidade reduzida devem ser focados em soluções que facilitem a movimentação da pessoa. Para isso, algumas formas de eliminar as barreiras são:

  • calçadas regulares;
  • rampas;
  • sanitários de tamanhos adaptados;
  • guarda-corpo e corrimãos;
  • elevadores acessíveis.

A acessibilidade sob o jugo da lei

Nos artigos 227 e 244 do Capítulo VII da Constituição Federal são determinados os direitos ao acesso das pessoas portadoras de deficiência. As leis brasileiras sobre acessibilidade começaram a ser criadas no ano 2000. A Lei 10.098 estabelece as normas e critérios básicos para promover a acessibilidade em espaços públicos, mobiliário urbano, construção e reforma de edifícios e afins.

Em 2015, a ABNT lançou a NBR 9050, que dispõe sobre a acessibilidade em edificações desde a fase do projeto, a fim de garantir as condições de acessibilidade nas construções. Para que o projeto seja acessível, as empresas devem seguir à risca todas as recomendações das leis e normas pertinentes.

A sociedade, de maneira geral, está cada vez mais preocupada em diminuir as diferenças e aproximar as pessoas. Todos têm direito de querer transitar com facilidade nas calçadas, ir a qualquer lugar de um prédio e realizar outras atividades do cotidiano tão simples que nem nos damos conta do quão importante são.

Por isso, identificar o que é acessibilidade e como ela pode ser implementada no dia a dia é tão importante. Colocar em prática a acessibilidade é uma questão de qualidade de vida e respeito à diversidade da sociedade.

Para saber mais sobre o assunto, acesse o nosso blog e conheça um pouco mais sobre a acessibilidade inteligente.

Powered by Rock Convert

QUER FICAR SEMPRE INFORMADO ? CADASTRE-SE

Entre em contato
com a gente
>
Pelo WhatsApp

(62) 99444-4279

Prontos para te atender!

Pelo telefone

(62) 3941-1500

Ligue pra nós

Nos envie um e-mail!

Clique e fale com a gente

Agende com um consultor

Escolha o melhor local e horário

Relacionamento com cliente

62 99972-6816

Também via WhatsApp!

Chat

Reunião